Vale a temporada: Flamengo visita o Corinthians em “jogo do ano”

A primeira partida ficou marcada por muita disputa e domínio das ações ofensivas pelo Flamengo – Foto: Gilvan de Souza/ Flamengo

“Jogo do ano”. A expressão é usada muitas vezes ao longo de uma temporada e, em alguns casos, repetidamente pelas equipes. E ela volta para descrever o confronto entre Corinthians e Flamengo, pela volta da semifinal da Copa do Brasil, na Arena Corinthians, às 21h45, nesta quarta-feira (26/09).

– É o jogo mais importante do ano, em se tratando de Copa do Brasil. Vamos fazer de tudo para passar, mas não diminui a responsabilidade no Brasileiro. O tempo é curto. Tem que pensar mais na recuperação dos jogadores. Temos escolhas importantes a fazer. Farei de acordo com as características do adversário – disse o treinador do Flamengo, Maurício Barbieri, que após vencer o Atlético-MG no último domingo, conseguiu ter mais tranquilidade para trabalhar.

Na partida de ida, os dois times empataram em 0 a 0 no Maracanã. Persistindo o empate, a disputa vai para os pênaltis. E as duas equipes contam com bons goleiros e que tem números representativos. Diego Alves, desde julho de 2017, já defendeu três penalidades e sofreu quatro gols em cobranças. Já Cássio defendeu quatro, mas levou dez gols. Os dados foram levantados pelo site Globoesporte.com

– Não é uma situação nova. No sentindo de que já passamos por outras situações que poderiam levar aos pênaltis. Nos preparamos e temos nos preparado para isso. O objetivo é procurar vitória nos 90 minutos. Mas, se for isso, temos jogadores e um goleiro que podem ir bem – concluiu.

FICHA TÉCNICA: 

Corinthians x Flamengo

Copa do Brasil, semifinal, volta – 26/09/2018, às 21h45

Arena Corinthians (São Paulo – SP)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa/MG)
Assistentes: Bruno Boschilia (Fifa/PR) e Bruno Raphael Pires (Fifa/GO)

Corinthians: Cássio; Fagner, Léo Santos, Henrique e Danilo Avelar; Ralf, Douglas e Jadson; Clayson, Mateus Vital e Romero. Técnico: Jair Ventura.

Flamengo: Diego Alves; Pará, Léo Duarte, Réver e Renê; Cuéllar, William Arão e Diego; Lucas Paquetá e Everton Ribeiro; Henrique Dourado. Técnico: Maurício Barbieri.