Clássico das preguiças: Hunters vence Sloths em partida preliminar de evento no Raulino

Time de Valença fez valer sua experiência, e bateu o de Barra Mansa por 37 a 6

Foto: Saída de Bola
O Hunters terá mais um desafio na próxima semana, fora de casa, pela LiFFA – Foto: Saída de Bola

Certamente, o dia 19 de junho de 2016 ficará marcado na história do esporte de Volta Redonda como a data em que o futebol americano mais uma vez fez história. E ela começou a ser contada com o jogo entre Valença Hunters e Barra Mansa Sloths, a preliminar do grande confronto deste domingo (19), Volta Redonda Falcons x Nova Friburgo Yetis.

No chamado “clássico das preguiças” (mascotes dos dois times), venceu a mais experiente. O Hunters bateu o Sloths por 37 a 6, apesar da equipe da cidade vizinha do local da realização do jogo ter saído na frente do placar. Vale ressaltar também que esta era a primeira partida da história do Sloths, que foi fundado no final do ano passado.

Os touchdowns da partida foram, na sequência, de: Wesley Oliveira (Sloths); Daniel Souza (que marcou o 1º e o 2º), Gabriel Xisto, Rafael Natal e Gabriel Xisto (Hunters). Alguns pontos a se destacar do jogo foram: as variações de ataque do Hunters, que conseguiu confundir o time estreante, e a dureza e força das jogadas defensivas, apesar de se tratar de um amistoso.

Após a partida, Daniel Souza (autor de dois dos quatro TDs do time) ressaltou a importância da partida como forma de treinamento para o Hunters, que na próxima semana, fora de casa, contra o Juiz de Fora Red Fox, decidirá se vai à semifinal da Liga Fluminense de Futebol Americano (LiFFA). Ele também falou um pouco sobre o jogo aéreo do time, que não era “tão conhecido”, em comparação ao seu jogo terrestre. E falou que ambos se complementam, e precisam estar juntos em um time de ataque.

Foto: Saída de Bola
Essa era a primeira partida do Sloths, equipe fundada ano passado – Foto: Saída de Bola

Quem também falou com o Saída de Bola foi o wide receiver do Sloths, o autor do TD de honra da equipe de Barra Mansa, e ele se mostrou bastante alegre, apesar do resultado da partida, graças a um fato: ter jogado.

– Nós queríamos jogar, ganhar seria consequência do jogo. O nosso time começou no final do ano passado. Começou do nada, com apenas uma bola, e nós esperamos que o esporte continue crescendo, pois o futebol americano é um esporte sadio, onde as torcidas ficam juntas e criamos amizades – falou o wide receiver Wesley Oliveira #81

Na partida principal do dia, o Falcons acabou derrotando o Yetis por 22 a 18, em sua primeira partida na categoria fullpad. Lembrando que Hunters e Sloths jogaram na nopad, ou seja, sem os equipamentos comuns do futebol americano.

Foto: Saída de Bola
A partida começou equilibrada, mas depois, o Hunters acabou abrindo larga vantagem. Foto: Saída de Bola

Fotos: Saída de Bola