Alfredo Sampaio destaca a importância da preparação do Resende para a série D

O Gigante do Vale terá mais de um mês de trabalho antes da estreia na competição

Visando à série D do Campeonato Brasileiro, o Resende se reapresentou na última segunda-feira (1) no Estádio do Trabalhador para dar início à preparação para a competição. Com a estreia marcada para o dia 12 de julho, em casa, contra o Operário (PR), a equipe terá mais de um mês de trabalho. Em entrevista ao SAÍDA DE BOLA, o técnico Alfredo Sampaio comentou sobre a importância desses 40 dias na formação do elenco que disputará a série D.

– Essa preparação é de importância total, nós vamos ter um mês e 12 dias para o jogo, então é uma fase que temos que aproveitar ao máximo. O clube conseguiu manter a base do elenco do Estadual, e isso já é muito bom, e também trouxemos novos jogadores. Mas eles pararam por quase dois meses, então essa fase inicial é para recondicioná-los, encorpar na parte tática, vão ser dias de muito trabalho e vamos tentar tirar o máximo proveito, porque é onde nós vamos dar a base da equipe para entrar bem na competição – disse.

O Resende está no grupo A7 da competição, junto com RB Brasil (SP), Inter de Lages (SC), Ypiranga (RS), além do primeiro adversário, o atual campeão paranaense Operário. Considerado um dos grupos mais difíceis, o treinador afirmou que, neste momento, a sua maior preocupação deve ser o Resende.

Realmente é um grupo difícil, mas os clubes mudaram muito os seus elencos. Eu costumo, sempre que trabalho, me preocupar com a minha equipe. Naturalmente, a gente tem que saber da equipe deles, respeitar, ter toda uma estratégia para superá-los, mas eu tenho que estar mais focado no Resende. Se conseguirmos manter o nível de trabalho que fizemos na fase final do Estadual, a gente tem uma grande chance de ir bem na competição, independente das dificuldades que vamos encontrar. Se estivermos bem, a gente enfrenta qualquer um.

Após o Campeonato Carioca, o Gigante do Vale conseguiu manter a base da equipe que terminou em 10º lugar na competição, mas acabou perdendo peças importantes na formação do grupo: o zagueiro Admilton, volante Léo Silva e os atacantes Jhulliam e Geovane Maranhão. Sobre os critérios de escolha para as novas contratações, Alfredo Sampaio comentou.

– Nós perdemos quatro jogadores importantes, então precisávamos suprir essas posições com jogadores nas mesmas condições deles. Então, tentamos dentro do mercado trazer o que nós tínhamos de opção. Alguns eu já conheço, como o Bruno Costa (zagueiro), o Marlon (atacante), são jogadores que já jogaram comigo, e podem nos ajudar. Os reforços foram em cima de indicações, de conhecimento que nós já tínhamos, e também dentro das condições financeiras do clube. Trouxemos bons jogadores, agora é entrosar dentro do campo.

A série D começa no dia 12 de julho. São oito grupos com cinco equipes cada, que se enfrentam em jogos de ida e volta. Ao fim da primeira fase, os dois melhores de cada grupo vão para as oitavas de final. O critério das oitavas será o mesmo do ano passado: o melhor primeiro colocado enfrenta o pior segundo, e assim por diante.